Arquivo da categoria: Desenvolvimento Social

Há Festa no Campo/Aldeias Artísticas ganha Menção Honrosa

Os Prémios Acesso Cultura 2016 distinguiram o projecto Há Festa no Campo / Aldeias Artísticas com uma Menção Honrosa – Acessibilidade Social. A cerimónia de entrega dos prémios decorreu ontem, dia 17 de junho, no Museu Nacional de Arte Contemporânea.

O nosso bem-hajam à Acesso Cultura e ao júri do prémio por esta distinção que nos deixa muito felizes e encoraja a continuar o nosso trabalho, às associações EcoGerminar e Terceira Pessoa – promotoras do projeto – pela coragem de arriscarem numa história improvável, a toda a equipa pelo esforço e dedicação contínua, à Fundação Calouste Gulbenkian / Programa PARTIS pelo apoio e voto de confiança desde o primeiro momento, a todos os parceiros e artistas que têm dado o seu contributo para tornarem este caminho possível e, por último, a todos os habitantes das aldeias do Barbaído, Chão da Vã, Freixial do Campo e Juncal do Campo, pela forma como têm tomado o projeto como deles e como têm deixado a arte fazer parte das suas vidas de uma forma tão especial.

13428549_1006847452725988_4851532535387235067_n

fotografias de Tiago Moura

Anúncios

Empreendedorismo Social – Constrói o teu negócio social na Coolabora

A Associação EcoGerminar em parceria com a Coolabora está a desenvolver um workshop dirigido a profissionais de organizações sociais e todos os interessados em criarem um negócio com impacto social.

Inscreve-te e Divulga! Todos os negócios deveriam ser sociais…

a formacao 8 empreend social-02a formacao 8 empreend social_Artboard copy 3

 

Conferencia Rio+20 das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

A Associação EcoGerminar, no âmbito da Conferencia Rio+20 das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (acompanhem através do site http://www.uncsd2012.org) apresenta as suas propostas para comunidades mais justas e sustentáveis:

  • Orientação e priorização de políticas com base na supremacia dos valores da solidariedade e sustentabilidade das pessoas e de todos os seres;
  • Reinventação do sistema democrático, com ênfase para a criação de fóruns comunitários como mecanismo de envolvimento, discussão e participação dos envolvidos no processo de auto-decisão;
  • Valorização da economia verde e solidária consolidada na mudança de paradigma socioeconómico, de apoio ao empreendedorismo social e sustentável e na valorização das actividades económicas que privilegiam o interesse comum e intergeracional;
  • Transição de um modelo de consumo inconsciente e material, para um consumo consciente e sustentável com base no impacto social, cultural, ambiental e espiritual.